A moda dos trailers, agora chamados de foodtrucks, parece que veio para ficar. Além da boa comida e bebida, os eventos também trouxeram algo que há tempos precisávamos fazer: ocupar as ruas e espaços que, cotidianamente, não temos contato.

Os primeiros aconteceram na praça do Zé Garoto (Estephânia de Carvalho). Rapidamente, devido ao sucesso, o segundo aconteceu, trazendo ainda mais gente para o local onde, por insegurança e pouca atratividade, poucos se arriscavam a entrar.

Cervejaria artesanal Dois Lados. Prata da casa presente de qualidade presente nos festivais da cidade.
Cervejaria artesanal Dois Lados. Prata da casa de qualidade, sempre presente nos festivais da cidade.

Na mesma frequência, crescia o OcupaSound, evento mensal que ocorre na praça do Camarão, rua da caminhada. Outro belo movimento que precisa ser citado são os eventos semanais de Rap, como o que acontece na Trindade. Até mesmo iniciativas como o baile charme, na praça do Gradim. Esses eventos de bairro trazem ainda mais movimento às diversas barracas que ficam ao redor das praças, com as mais variadas opções gastronômicas.

Com todo esse histórico de sucesso, alguns produtores resolveram dar um passo maior, explorando um dos lugares mais belos da cidade: a ilha das Flores.

Cais Ilha das Flores em São Gonçalo, Rio de Janeiro – Marinha do Brasil
Pequeno cais da Ilha das Flores, próprio para pequenas embarcações. Nadar não pode, infelizmente. São Gonçalo, Rio de Janeiro – Marinha do Brasil

Contribuindo para descobrir novos espaços

Alguns espaços fogem da questão da revitalização. Na verdade, eles precisam ser é descobertos pela população. É o caso da Ilha das Flores, a base dos Fuzileiros Navais, sob gestão da Marinha do Brasil.

O local, além de histórico, tem uma excelente vista da Baía de Guanabara. Ver o mar dali, além de trazer paz, nos mostra o quanto a cidade pode ser vista de novos ângulos.

Ficamos felizes por ver que a instituição abriu as portas para que um evento desse porte acontecesse por ali. Foi incrível ver a interação das pessoas num espaço interesse e ainda inexplorado dessa forma em São Gonçalo.

Há pouco tempo, o Mário Lima Jr. escreveu um conto sobre um evento similar acontecendo na Fazenda Colubandê. A história fictícia fez sucesso, pois descrevia o bem que um evento desses poderia fazer ao local, um ponto histórico da cidade, cujo espaço ocioso parece estar ansioso em receber um evento deste porte e mostrar seu potencial.

Barraca de Churros no festival gastronômico de verão da Ilha das Flores.
Barraca de Churros no Festival Gastronômico de verão da Ilha das Flores.

Desejamos vida longa ao movimento. Diante da crise econômica, eles mostram que podem ser uma opção viável para promover os produtores locais. Que eles também continuem desbravando pontos ociosos na cidade, que precisam ser frequentados e vividos pela população. Aliás, além da Fazenda Colubandê, fica a dica também para a Praia das Pedrinhas, lugar que também rende um belo pôr do sol.

Vendedor de Balões no Festival Gastronômico de São Gonçalo
Até o vendedor de balões ganha no festival de comidas e bebidas. 🙂

3 COMENTÁRIOS

    • Verdade, Ronaldo. Alguns expositores da praça do Zé Garoto estavam por lá e, notadamente, tinham produtos melhores. De fato, a qualidade e variedade dos produtos expostos nos eventos anteriores, no centro da cidade, eram superiores.

      Entretanto, valeu pela experiência. Especialmente para mostrar aos outros expositores que é muito viável um evento na ilha. O estacionamento estava lotado e há potencial para crescer. Espero que repitam a dose.

      Obrigado pelo comentário no SIM.

      View Comment

RESPONDA AO COMENTÁRIO

Escreva seu comentário aqui.
Por favor, insira seu nome aqui.