Anos atrás, o Governo do Estado lançava o programa das UPP’s. Através da polícia, tentava resolver TODOS os problemas de segurança dos territórios que seriam “pacificados” no Rio de Janeiro. Só a polícia foi e por falta de programas de educação, saúde, cultura, esporte e outros, o processo de redução da violência não deu certo.

A UPP começou em 2008 e antes disso, já havia um programa chamado GPAE que também não havia dado certo, todos por falta de políticas públicas nas outras áreas.

Chegamos em 2017 e novas operações nas favelas cariocas. Policiais, Traficantes e Civis mortos nos confrontos que não possuem hora para começar e nem acabar. Seja você de esquerda ou de direita, seja você defensor de “bandido bom é bandido morto” ou “desmilitarização da polícia”, saiba que nossa cidade vai ficar pior e nossas publicações no facebook continuam não resolvendo nada.

São Gonçalo, por conta do tamanho e da organização da cidade, vira um polo que sempre recebe os traficantes e bandidos de todo lugar. Foi assim no começo da UPP, foi assim nas ocupações de outras favelas cariocas e será assim nessa nova operação do Rio de Janeiro.

Lembro quando surgiu o termo “bandido de estimação” e trago ele de volta para esse debate tendo em vista que era muito mais fácil (ou menos difícil) lidar com os bandidos de estimação da cidade. Apesar de também serem criminosos e precisarem responder na justiça, eles não eram tão violentos como os de outros lugares são.

A capital que é o Rio de Janeiro, mesmo com todas as suas contradições e com toda a falta de infra e investimentos que algumas regiões ainda possuem, não chega nem perto da falta de investimentos que São Gonçalo possui.

Não temos uma mídia 24h por dia pressionando o imaginário público da cidade, não temos um Governo do Estado presente com policiamento, inteligência e programas sociais. No Rio, mesmo que pouco, ainda tem. Aqui não.

Aqui bandido invade Shopping e as emissoras não trazem helicóptero por que “é longe”.

Aqui, Governador não dá entrevista em tempo real quando acontece alguma chacina.

Aqui, mesmo com mais de 1,5 milhões de habitantes, os programas das outras Secretarias só chegam cotizadas para atender o mínimo.

São Gonçalo ainda é ou voltou a ser Terra de Malboro. Somos nós por nós. Ainda tem jeito, mas só terá jeito quando a gente se entender.

1 COMENTÁRIO

  1. Romário Régis,

    Todos os dias o noticiário fala do aumento da violência nas grandes cidades brasileiras, não apenas no Rio, se olhar para outras Capitais como BH, SP, Fortaleza, DF verá que não são diferentes a todo instante à pessoas sofrendo pela violência.

    Infelizmente o Rio vive uma onda de violência maior, pela maldita herança deixada por Cabral e sua corja.

    Como meio de comunicação o blog SIM São Gonçalo tem a obrigação de informar e não criar um julgamento.

    No titulo o SIM já fez o julgamento e deu a sentença, “No aniversário de São Gonçalo, sinto informar que a violência vai aumentar”.

    Vivemos em uma cidade (SG), já castigada pelo poder público e como meio de comunicação cabe ao SIM informar apenas os fatos e não julgar, pois jornalismo é isso.

    View Comment

RESPONDA AO COMENTÁRIO

Escreva seu comentário aqui.
Por favor, insira seu nome aqui.