Eliane Nanci é chefe de gabinete do prefeito e desenha seu futuro político

2075
Eliani Nanci e José Luiz Nanci na prefeitura em 2017. Foto: Jornal Extra

Logo na primeira semana de janeiro, publiquei aqui no SIM São Gonçalo a minha visão sobre a participação da primeira-dama, Eliane Nanci, no governo de seu esposo, José Luiz Nanci. Se você não leu, vale a pena clicar no link e conferir.

Eis que agora, após sucessivas nomeações e exonerações de seus parentes em cargos comissionados na prefeitura, Eliane Nanci retorna ao diário oficial. Agora, num dos lugares mais importantes da prefeitura: a chefia de gabinete.

Entretanto, estar num cargo de confiança ao lado do prefeito e mandar mais que ele não é novidade em São Gonçalo. Uma história bem parecida aconteceu no mandato anterior, com o famigerado governo Neilton Mulim (2013-2016).

Sandro Almeida e Neilton Mulim em passeata pelo centro de São Gonçalo em 2015.
Sandro Almeida e Neilton Mulim em passeata pelo centro de São Gonçalo em 2015. Foto: Território Gonçalense.

Eliane Nanci e Sandro Almeida: o mesmo poder, com trajetórias diferentes

O Jornal Daki já havia falado sobre essa similaridade em março/2017. Entretanto, em jogos de poder, tudo pode mudar em poucos meses.

Assim como na época de Mulim, onde o governo de facto era exercido por Sandro, na gestão José Luiz Nanci é Eliane quem direciona as ações, segundo os próprios vereadores.

Pessoalmente, não vejo problema em uma outra pessoa estar auxiliando o dito “principal”. Sabemos que decisões monocráticas, quando equivocadas, não dão muito futuro aos governantes.

Ainda sim, as relações que configuram nepotismo precisam ser avaliadas. É preciso checar as irregularidades neste caso particular, onde a esposa ocupa um cargo comissionado.

Vale observar que esse cenário atual, onde são eleitos líderes fracos, é um reflexo da dificuldade de se impor na política brasileira. Isso faz com que novos nomes surjam “por dentro” do sistema.

Diferente de Eliane, que tem o companheirismo do esposo, Sandro Almeida parece não ter tido a mesma resposta de Neilton Mulim. Segundo dizem, Mulim investiu tudo na campanha do irmão, Nivaldo Mulim, preterindo Sandro. As fofocas desse House of Cards Gonçalense são frequentes.

Eliane Nanci e José Luiz Nanci na Igreja de Nossa Senhora das Graças, no Porto Velho.
Eliane Nanci e José Luiz Nanci na Igreja de Nossa Senhora das Graças, no Porto Velho.

Futuro da Grande São Gonçalo em 2018 e 2020

Eliane Nanci e Sandro Almeida têm posturas firmes e sabem se expressar. Por conta dessas características, ambos são nomes cotados para as eleições de 2018, como candidatos a deputados estaduais.

No caso de Eliane, a transferência de votos seria facilmente feita, especialmente por conta do sobrenome NANCI estampado nos materiais de campanha.

Já Sandro, apesar de estar virtualmente ligado a Dejorge Patrício, dependerá de uma vitória na ALERJ para que seu futuro se defina. Se isso se confirmar, será o candidato de 2020. Afinal, sua visão e formação são nitidamente mais expressivas que a do candidato do PRB, que virá a deputado federal e precisará ganhar para se afirmar.

Centro de São Gonçalo com a Igreja Matriz ao fundo
Centro de São Gonçalo com a Igreja Matriz ao fundo. Foto: Romário Régis.

Depois de toda essa análise superficial, minha única pergunta é: quando todos iremos trabalhar em conjunto para os projetos de uma nova São Gonçalo?

Com uma Câmara de Vereadores fraca e um prefeito nada inovador, a única certeza é que a cidade só se movimenta por conta dos cidadãos que trabalham para termos uma São Gonçalo melhor.

RESPONDA AO COMENTÁRIO

Escreva seu comentário aqui.
Por favor, insira seu nome aqui.